Conteúdo publicado há 1 mês

Acidente com presidente do Irã gera apreensão entre autoridades globais

Representantes de diversos países demonstraram preocupação com falta de informações sobre o helicóptero que levava o presidente do Irã, Ebrahim Raisi. O porta-voz do secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que ele também acompanha com preocupação o caso. A aeronave ainda não foi localizada, e o estado de saúde de Raisi não é conhecido.

O que aconteceu

Repercussão global. Autoridades de países como Paquistão, Cuba e Venezuela publicaram no X sobre o acidente envolvendo o presidente do Irã.

Ajuda nas buscas. Os governos da Arábia Saudita, Turquia, Rússia, Iraque, Armênia, Azerbaijão, Iraque e Catar ofereceram ajuda logística para a operação de busca e resgate.

Rússia enviou helicópteros e 50 socorristas. Segundo a agência de notícias iraniana IRNA, um assessor do presidente Vladimir Putin anunciou o envio de dois helicópteros e 50 socorristas especialistas em resgate em montanhas para auxiliar nas buscas pela aeronave. Segundo o assessor de Putin, Igor Levitin, o presidente russo expressou preocupação com a saúde do presidente iraniano.

Turquia enviou especialistas. Segundo a rede de notícias Al Jazeera, o país enviou 32 montanhistas de resgate para auxiliar o Irã nas buscas pelo helicóptero do presidente.

Secretário-geral da ONU, António Guterres, espera pela segurança do presidente. É o que disse o porta-voz de Guterres, Stéphane Dujarric, segundo a agência de notícias iraniana IRNA.

O líder supremo do país, o aiatolá Ali Khamenei, pediu orações às pessoas que estavam no helicóptero. Ele também disse à população que não haverá rupturas na política do país com o incidente.

"Todos deveriam orar pela saúde dessas pessoas que servem a nação iraniana", escreveu. "A nação não precisa ficar preocupada ou ansiosa, pois a administração do país não será perturbada de forma alguma."

Continua após a publicidade


Paquistão se manifesta. "Nossas orações estão com o presidente Raisin e toda nação iraniana" disse o primeiro-ministro do Paquistão, Shehbaz Sharif

Chanceler e presidente da Venezuela. O chanceler venezuelano, Yvan Gil, disse que o presidente Nicolás Maduro acompanha de perto a situação. "O povo e o governo bolivariano se mantêm em oração para que as equipes de resgate tenham êxito em devolver às suas casas sãos e salvos todos os ocupantes da aeronave presidencial iraniana".

Presidente de Cuba. "Nossa solidariedade e os melhores desejos e esperança de que sejam localizados com saúde", disse Miguel Díaz-Canel Bermúdez.

Continua após a publicidade

Arábia Saudita. Rival regional do Irã, o ministério das Relações Exteriores do país expressou solidariedade e ofereceu "qualquer ajuda" que os iranianos precisem.

Emirados Árabes Unidos. O embaixador dos Emirados Árabes no Irã, Saif Mohamed Al Zaabi, disse que reza pelo bem-estar do presidente iraniano e toda sua delegação. O país também se colocou à disposição para auxiliar na operação de busca e resgate. As informações são da Emirates News Agency.

Condições climáticas dificultam resgate. A região onde as buscas são feitas é montanhosa, e o mau tempo dificulta acesso ao local. Em um vídeo publicado no X pela agência de notícias IRNA é possível ver que está de noite e chovendo. Imagens de horas antes mostram que havia intensa neblina na região. Veja abaixo:

Deixe seu comentário

Só para assinantes