Ativistas apontam mais de 200 mil mortes desde início do conflito sírio

Beirute, 23 fev (EFE).- Pelo menos 271.138 pessoas, entre elas 79.106 civis, morreram na Síria desde o início do conflito em meados de março de 2011, segundo a última apuração divulgada nesta terça-feira pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Do total de civis, pelo menos 13.597 eram menores de idade e 8.760 mulheres, precisou a ONG.

Nas fileiras dos grupos armados opositores, pelo menos 43.891 combatentes de nacionalidade síria perderam a vida, além de 2.561 desertores governamentais.

Além disso, pelo menos 44.254 milicianos estrangeiros pertencentes a grupos como o Estado Islâmico (EI), Frente al Nusra -filial síria da Al Qaeda- e outras organizações radicais como Jund al- Sham ou Jund al Alqa morreram no território sírio nestes quase cinco anos.

No lado governamental houve 55.042 baixas nas forças regulares, às quais se somam as mortes de 37.966 combatentes de milícias sírias pró-regime, 1.025 integrantes do grupo xiita libanês Hezbollah e 3.809 guerrilheiros xiitas de outras nacionalidades.

O saldo de mortos inclui também 3.484 pessoas de identidade desconhecida.

O Observatório destacou que a disputa também deixou dois milhões de feridos e 11 milhões de deslocados internos e refugiados em outros países.

A ONG apontou que esta apuração não abrange os 20 mil desaparecidos em prisões governamentais, nem os 5 mil civis e rebeldes sequestrados pelo EI e também não os 1,5 mil insurgentes, jihadistas e milicianos curdo-sírios capturados pelos diferentes grupos durante os confrontos.

Também não figuram os 6 mil desaparecidos e prisioneiros dos soldados governamentais em mãos de seus oponentes, nem os 2 mil sequestrados pelas facções armadas sírias, EI e Frente al Nusra acusados de colaborar com as autoridades.

O governo de Damasco anunciou hoje sua aceitação do cessar- fogo no território sírio estipulado pelos EUA e Rússia ontem, que foi aprovado "provisoriamente" pela oposição, e que está previsto que começar em 27 de fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos