Na Via Crúcis, papa Francisco lembra sofrimento dos refugiados

Roma, 25 mar (EFE).- O papa celebrou hoje a Via Crúcis da Sexta-Feira Santa no Coliseu de Roma e lembrou os cristãos perseguidos e os refugiados, mas clamou também contra os que geram sofrimento, como os padres pedófilos e os terroristas.

Com uma oração, Francisco fez referência ao significado da cruz que, em sua opinião, é ao mesmo tempo "símbolo do amor divino e da injustiça humana, ícone do supremo sacrifício do amor e do extremo egoísmo".

Deste modo identificou na cruz de Cristo os que sofrem penúrias e os que lhes prestam socorro, mas também os "doutores da morte" que geram guerras, violência e toda classe de problemas no mundo.

O papa também identificou no crucifixo "os ministros infiéis que, em vez de despojar-se de suas próprias ambições, despojam inclusive os inocentes de sua própria dignidade", em alusão aos sacerdotes que abusam de menores.

Francisco lembrou ainda dos cristãos "assassinados, queimados vivos, degolados e decapitados pelas bárbaras espadas e o silêncio infame", assim como o "rosto das crianças, das mulheres e das pessoas extenuadas e amedrontadas que fogem das guerras".

Também mencionou "os idosos abandonados por seus próprios parentes, os incapacitados, as crianças desnutridas e descartadas por nossa sociedade egoísta e hipócrita".

Em referência os refugiados, o papa também falou sobre "o Mediterrâneo e o Mar Egeu, transformados em um insaciável cemitério, imagem de nossa consciência insensível e anestesiada".

Além disso, criticou "os fundamentalismos e o terrorismo dos seguidores de certa religião que profanam o nome de Deus e o utilizam para justificar sua inaudita violência".

A Via Crúcis, como já é tradição, aconteceu no Coliseu romano, símbolo da repressão dos primeiros cristãos, e neste ano esteve envolta por fortes medidas de segurança devido à ameaça terrorista no continente europeu.

A cruz passou pelas 14 estações que narram a Paixão de Cristo, de seu calvário à morte crucificado e à ressurreição, passando pelas mãos de doentes, idosos, famílias e vários imigrantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos