PUBLICIDADE
Topo

Exército da Argélia mata jihadistas na Cabília e na fronteira com Tunísia

28/03/2016 11h30

Argel, 28 mar (EFE).- Militares argelinos mataram dois supostos jihadistas, em Tizi Ouzou, capital da Cabília, no leste, e no oásis de Al Ued, na fronteira com a Tunísia e com a Líbia, informou nesta segunda-feira o Ministério da Defesa.

Em comunicado, a Defesa explicou que um dos suspeitos foi abatido nesta manhã na cidade montanhosa de Sid Ali Bunab, na Cabília, durante a operação antiterrorista lançada nessa cidade sábado.

Durante a operação os militares apreenderam um fuzil e grande quantidade de munição.

Em outra operação, um destacamento do Exército Nacional matou ontem à noite, por volta das 21h (16h em Brasília) um suposto jihadista, qualificado de "muito perigoso", em um oásis próximo à fronteira com a Tunísia e a Líbia.

Segundo fontes de segurança, se trata de M. Tawfik, que foi abatido ontem à noite durante uma operação iniciada há uma semana nessa região desértica e que ainda continua em andamento.

O Ministério de Defesa informou também que o exército descobriu e destruiu oito refúgios nas cidades de Tizi Ouzou, Ain Defla e em Skikda, e que acharam nove minas de confecção artesanal, explosivos e outros objetos.

O jihadismo cresceu nos últimos meses em diversas partes da Argélia, instigado pela instabilidade em suas fronteiras com Tunísia, Líbia e Mali.

Segundo dados do Ministério da Defesa, em 2015 as forças de segurança mataram mais de 100 supostos jihadistas, entre eles vários emires que iniciaram sua atividade nos anos 90, conhecida como a "década negra" na Argélia pela virulência dos ataques.