Nick Carter fará trabalho comunitário para evitar julgamento nos EUA

Miami, 29 mar (EFE).- O cantor Nick Carter, do Backstreet Boys, cumprirá 25 horas de serviços comunitários como punição por uma briga que protagonizou em um bar de Key West, publicou nesta terça-feira a imprensa do sul da Flórida.

A portal "KeysINfoNet" acrescentou que, em virtude do acordo, Carter estará sob supervisão judicial durante seis meses e pagará todas as custas processuais, que somam pouco mais de US$ 300.

O julgamento do cantor de 36 anos estava marcado para ontem em Key West, mas não foi cancelado porque na semana passada foi selado o acordo com a promotora Catherine Vogel para a retirada das acusações, com o consentimento das duas pessoas que processaram Carter por agressão.

Michael Papayans, de 27 anos, amigo de Carter, aguarda julgamento pela mesma briga, ocorrida em janeiro.

Segundo informou a polícia de Key West, os dois chegaram embriagados em um bar da cidade decididos a continuar bebendo, mas os funcionários do local se negaram a servi-los.

Eles pediram que os dois se retirassem, mas como o cantor e seu amigo não saíram por vontade própria, foram retirados do local, e uma vez fora agrediram um garçom, Skylar Cardem, e o gerente do bar, Matthew Stecher.

Em 1º de abril estreia no canal Syfy o filme "Dead 7", que tem roteiro de Carter, que também atua no filme, junto com sua esposa, Lauren Kitt, e A.J. Mclean, outro integrante do Backstreet Boys.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos