Quatro tripulantes e três passageiros seguem retidos no avião dA Egyptair

Cairo, 29 mar (EFE).- Quatro tripulantes egípcios e três passageiros estrangeiros continuam retidos no avião da Egyptair sequestrado nesta terça-feira e desviado ao aeroporto cipriota de Larnaca, segundo anunciou o ministro egípcio de Aviação Civil, Sharif Fathi Attiyah.

Attiyah não quis precisar a nacionalidade desses três passageiros durante uma entrevista coletiva na qual atualizou o número de sequestrados, sete ao invés de 11, e na qual precisou que o número de passageiros do voo era de 55 e não de 81, como tinha informado a Egyptair anteriormente.

Segundo um comunicado do Ministério de Aviação Civil, os passageiros estrangeiros que embarcaram no aeroporto egípcio de Burg al Arab (Alexandria) com destino ao Cairo eram oito americanos, quatro holandeses, quatro britânicos, dois belgas, um francês, um sírio e um italiano.

Os tripulantes que se encontram ainda a bordo do avião são o comandante, o copiloto, uma aeromoça e um agente de segurança, detalhou Attiyah, que ressaltou que "as negociações prosseguem para determinar as reivindicações do sequestrador".

O ministro explicou que um dos passageiros fez uma ameaça dizendo que levava um cinto de explosivos e pediu que o avião fosse desviado à Turquia ou Chipre, apesar de seu destino ser Cairo.

Os pilotos atuaram de acordo com os pedidos do sequestrador ao não poderem comprovar se era certa ou não a presença dos explosivos, algo que Attiyah indicou que ainda não pôde ser determinado.

"É preciso esperar o fim das investigações para saber como esse passageiro subiu no avião com esse material", acrescentou Attiyah, que também não quis confirmar a identidade do sequestrador por "razões de segurança".

Fontes de segurança, citadas pelos veículos de imprensa egípcios, informaram anteriormente que não havia presença de explosivos no avião.

Essas mesmas fontes indicaram que o sequestrador é um cidadão egípcio identificado como Ibrahim Samaha, que pretende pedir asilo político no Chipre.

No entanto, o porta-voz do governo egípcio, Hosam al Qawish, negou que o sequestrador seja Samaha -um simples passageiro- e pediu desculpas por este vínculo errôneo.

O avião, um Airbus A 320, decolou às 6h30 local (1h30, em Brasília) do aeroporto de Alexandria e 20 minutos depois o comandante, Omar Jamal, comunicou a emergência.

O A320 aterrissou em Larnaca às 7h50 local (2h50, em Brasília), precisou o ministro de Aviação Civil, que revelou que será fretado um avião a Larnaca para recolher os passageiros e retornar ao Egito. EFE

mv-aj/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos