Ocupação de hoteis em Bruxelas caiu à metade desde atentados

Bruxelas, 31 mar (EFE).- A ocupação hoteleira em Bruxelas caiu mais de 50% desde os atentados de 22 de março na capital da Bélgica, informou nesta quinta-feira a Associação de Hotéis de Bruxelas (BHA).

Os empresários de hotelaria pediram às autoridades belgas que adotem medidas rapidamente diante da "catástrofe social que se avizinha", disse o porta-voz da Associação de Hotéis de Bruxelas (BHA), Rodolphe Van Weyenbergh, em referência à eventual perda de milhares de empregos, informou a agência belga.

A taxa de ocupação dos hotéis na segunda-feira após a Páscoa - que é feriado nacional - foi de 18%, um número "incompreensível", disse o porta-voz da BHA, que explicou que embora ainda falte avaliar os números dos últimos dias, a tendência de baixa "parece estar confirmada".

A BHA propôs eliminar o imposto turístico, de competência de cada comuna (distrito) e que está entre os mais altos do mundo, e o acesso imediato e total dos empregados do setor ao seguro-desemprego.

Van Weyenbergh destacou que a ocupação dos hotéis de Bruxelas já havía caído em novembro durante os dias de alerta máximo por risco de atentado terrorista, e afirmou que Bruxelas não é a única cidade belga a registrar diminuição na ocupação hoteleira.

Em 22 de março vários hotéis de Bruxelas ofereceram quartos aos afetados pelo duplo atentado, no aeroporto de Zaventem e na estação de metrô de Maelbeek.

Além disso, o aeroporto de Bruxelas ainda não tomou uma decisão formal para fixar a data de abertura, por isso que até sábado não haverá voos, apesar de estar preparado do ponto de vista técnico e operacional para retomar sua atividade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos