Número de mortos devido a terremoto no Equador sobe para 480

Em Quito

  • Rodrigo Buendia/AFP

O número de mortos devido ao forte terremoto de magnitude 7,8 ocorrido no sábado (16) no Equador subiu para 480, disse nesta terça-feira (19) o vice-ministro do Interior, Diego Fuentes.

O vice-ministro disse à imprensa que as autoridades ainda processam a informação, mas que até o momento o número é de "480 pessoas".

"Além disso, aproximadamente 2.560 pessoas estão feridas", acrescentou após um pronunciamento de vários funcionários de Estado na qual informaram de assuntos relacionados com o fornecimento de alimentos para a população afetada no litoral equatoriano.

O presidente do Equador, Rafael Correa, cifrou hoje em cerca de US$ 3 bilhões as perdas provocadas pelo terremoto do sábado, um dos mais fortes na história do país andino, informou a agência pública "Andes".

"As perdas são multimilionárias, eu calculo, a grosso modo, em US$ 3 bilhões, 3% do Produto Interno Bruto, e isso significa uma reconstrução de anos. É uma luta longa, por isso peço que vocês não desanimem", ressaltou Correa.

O presidente equatoriano lamentou a perda de vidas humanas e disse que, em proporção de habitantes, a cidade de Canoa, no norte, é a mais golpeada pelo sismo, pois 80% desse balneário desapareceu.

Nas áreas mais afetadas pelo terremoto de 7,8 graus de magnitude continua a busca de pessoas entre os escombros.

Precisamente hoje, os bombeiros de Quito recuperaram com vida três pessoas que ficaram presas em um centro comercial que desabou na cidade de Manta, na província de Manabí.

Como acontecem os terremotos? Entenda

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos