Tecladista americano Bernie Worrell morre aos 72 anos

Los Angeles (EUA.), 24 jun (EFE).- Bernie Worrell, tecladista das bandas Parliament e Funkadelic, morreu nesta sexta-feira, aos 72 anos, devido a um câncer, em sua casa em Everson, no estado de Washington, nos Estados Unidos.

Worrell foi um habitual companheiro do músico George Clinton, e sua contribuição no teclado é considerada crucial no desenvolvimento do funk americano ao longo dos anos 70.

Nascido em 1994, em Long Branch (Nova Jersey), Worrell se destacou ainda criança como um pianista precoce, mas sua vida daria um giro ao conhecer George Clinton, a lendária figura do estilo.

Nas bandas Parliament e Funkadelic, Worrell fez parte de álbuns como "Maggot Brain" (1971), da Funkadelic, e "Mothership Connection" (1975), do Parliament, que se beneficiaram com sua habilidade no teclado e seu interesse por experimentar com sintetizadores.

Sempre ao lado de Clinton, Worrell foi um dos responsáveis pelo crescimento do funk e a evolução da música negra nos EUA, cuja influência e propostas chegaram até o rap e o R&B.

Nos anos 80, o músico foi um habitual colaborador da banda de new wave Talking Heads, liderada por David Byrne. Com esse grupo ele apareceu, por exemplo, tocando no célebre documentário "Stop Making Sense" (1984), dirigido por Jonathan Demme.

O mesmo cineasta fez o convite para uma das últimas aparições públicas de Worrell, que teve um pequeno papel no filme "Ricki and The Flash: De Volta Para Casa" (2015) como integrante da banda de uma roqueira interpretada pela atriz Meryl Streep.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos