Três pessoas morrem presas em mina durante busca por ouro na África do Sul

Em Johannesburgo

  • Siphiwe Sibeko/ Reuters

    Homem observa entrada de mina de ouro em Laglaagte, África do Sul

    Homem observa entrada de mina de ouro em Laglaagte, África do Sul

Três mineiros que buscavam ouro de forma clandestina morreram após passar vários dias presos em uma mina abandonada no oeste de Johannesburgo, informaram nesta quarta-feira (14) os meios de comunicação locais.

Na semana passada, 15 mineiros ficaram presos após um incêndio na galeria onde, posteriormente, outro grupo de mineiros que desceu para resgatá-los também ficou sob terra.

Na segunda-feira (12), um primeiro grupo de 13 pessoas conseguiu sair à superfície, enquanto os serviços de emergência recuperaram o corpo de uma vítima.

Ontem (13) à noite, outros dois corpos foram resgatados graças à ajuda de outros mineiros e voluntários que entraram na mina.

Os mortos, ambos cidadãos do Zimbábue de 24 e 31 anos, foram recebidos com prantos e cântico tradicionais na superfície.

Segundo a comunidade de mineiros, todos os sobreviventes conseguiram sair da mina de Langlaagte, na qual em 1886 foi descoberto ouro pela primeira vez.

Dezenas de minas abandonadas em Johannesburgo e outros lugares da África do Sul são exploradas a cada dia por mineiros clandestinos na busca de ouro para vendê-lo no mercado negro.

As mortes por deslizamentos, incêndios ou falta de oxigênio são constantes nestas galerias, cuja exploração já não é rentável para as grandes empresas.

Os mineiros clandestinos na África do Sul provêm geralmente de países vizinhos como Lesoto ou Zimbábue e se agrupam em bandas segundo sua nacionalidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos