Novos bombardeiros são resgitrados em Aleppo

Beirute, 20 set (EFE).- Novos bombardeios foram registrados nesta terça-feira na cidade de Aleppo, a maior do norte da Síria, onde explodiram combates nos distritos sul-ocidental, segundo informações do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

Os ataques aéreos ocorreram na área de Handarat, e Yandul; assim como nos arredores do Palácio de Justiça, próximo ao distrito de Jamiat al Zahra, e na regiao de Lirmun, no oeste de Aleppo.

Ontem à noite aconteceram confrontos entre as forças governamentais, respaldadas pelo grupo xiita libanês Hezbollah, e facções islâmicas, entre as que figura a Frente da Conquista do Levante (antigo Frente al Nusra), nas áreas de Projeto 1070 e Rashidin, assim como em um mercado da cidade.

Fontes militares, citadas pela agência de notícias "Sana", indicaram hoje que o Exército repeliu um ataque de "organizações terroristas" no sudoeste de Aleppo e atingiu concentrações de seus oponentes nas imediações de Projeto 1070 e Rashidin, onde causou grandes perdas humanas e materiais entre seus adversários.

Os bombardeios foram retomados, ontem, em Aleppo, pouco depois do Exército declarar oficialmente o fim da trégua de uma semana na Síria.

Pelo menos 38 pessoas morreram nesses ataques aéreos contra os distritos assediados de Aleppo e povos de sua periferia, de acordo com a apuração do Observatório.

Entre essas vítimas há 12 pessoas que morreram na cidade de Urum al Kubra, onde os aviões tiveram como alvo um comboio humanitário, organizado pelo Crescente Vermelho Síria e a ONU.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos