Milhares de israelenses voltam para casa em Haifa após grave incêndio

Jerusalém, 25 nov (EFE).- A Polícia deu sinal verde nesta sexta-feira ao retorno a seus lares para as cerca de 80 mil pessoas evacuadas em Haifa, no norte de Israel, pelos incêndios que causaram vários danos materiais e que o governo suspeita que foram provocados.

"A partir de agora podem retornar", disse à Agência Efe o porta-voz da Polícia israelense, Micky Rosenfeld, depois que durante a manhã se informou aos residentes de seis dos 13 bairros evacuados ontem que tinham permissão para voltar, apesar de que nem todos os focos tenham sido apagados.

A Prefeitura de Haifa, citada pelo jornal "Haaretz", fala em pelo menos 37 as casas gravemente danificadas pelas chamas que invadiram a cidade e causaram momentos de pânico e desconcerto entre seus habitantes, descreveram à Efe testemunhas na cidade.

Os fortes ventos que castigam a região nas últimas horas dificultam os trabalhos de extinção do fogo, que se propagaram hoje para outras partes do distrito de Haifa.

Também apareceram novos focos na cidade de Yad, na Galileia, e no assentamento judaico de "Yitzhar", na Cisjordânia, recolhe o "Haaretz".

Por enquanto, continuam os trabalhos dos serviços de emergência, que receberam apoio do governo espanhol, que enviou quatro aviões anfíbios, aeronaves de Turquia, Croácia, Rússia, Itália, Chipre e Grécia, assim como a ajuda de quatro brigadas de bombeiros da Autoridade Nacional Palestina.

Jordânia e Egito também ofereceram assistência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos