Agressor que feriu 9 na universidade de Ohio era jovem de origem somali

Washington, 28 nov (EFE).- O autor do ataque que deixou nesta segunda-feira nove feridos em uma universidade de Ohio (EUA) e que acabou morto era um jovem de origem somali identificado como Abdul Razak Ali Artanm, disseram fontes da polícia às redes de televisão "CBS" e "NBC".

O jovem, cuja identidade não foi confirmada pública e oficialmente, atropelou com seu veículo um grupo de pessoas no campus da universidade Ohio State, em Columbus, para depois sair e atacar indiscriminadamente com um facão, contou em entrevista coletiva o porta-voz da instituição, Ben Johnson.

Ainda não se sabe o que motivou o jovem - que foi morto pela polícia - a fazer os ataques. As autoridades não descartam nenhuma hipótese, incluindo a de terrorismo jihadista, embora não haja indícios, por enquanto, de vínculos do agressor com grupos terroristas.

Segundo fontes da "NBC", o agressor é um refugiado somali que estudava na universidade e teria saído do país junto com a família em 2007 para se mudar para o Paquistão. Em 2014, ele chegou aos Estados Unidos como residente permanente.

Os nove feridos, que não correm risco de morrer, estão sendo atendidos em vários hospitais de Columbus, a capital de Ohio.

O agressor foi morto a tiros em questão de minutos por um agente da polícia da universidade. A rápida resposta do policial evitou uma "tragédia maior" disse o presidente da Ohio State, Michael Drake.

Os agentes, entre eles integrantes do FBI, buscam agora pistas no carro e na casa do agressor, segundo a imprensa local.

Em um princípio, houve rumores de um segundo suspeito, mas, após várias operações de busca dentro da universidade, as autoridades concluíram que o jovem somali atuou sozinho.

Apesar de o primeiro alerta divulgado pela Ohio State ter avisado sobre um "atirador ativo" no campus, a Polícia de Columbus não encontrou provas de que ele tinha armas de fogo. Ele utilizou o próprio carro para atropelar parte das vítimas e um facão, segundo o porta-voz da universidade, Ben Johnson.

O incidente começou por volta das 9h30 locais. A Ohio State divulgou alertas de que um "atirador ativo" estava no campus e pediu aos estudantes para não saírem de onde estivessem.

O presidente Barack Obama foi informado sobre o fato pela assessora de segurança nacional da Casa Branca, Lisa Monaco, disse em entrevista coletiva o porta-voz do governo, Josh Earnest.

O presidente eleito, Donald Trump, transferiu seus "pensamentos e orações" às vítimas em uma mensagem no Facebook, no qual comemorou e elogiou o "trabalho excelente" e o "imediatismo" da Ohio State e dos demais serviços de emergência.

O governador de Ohio, John Kasich, escreveu no Twitter que seus "pensamentos e orações de Ohio vão à comunidade de Ohio State. Estejam a salvo e ouçam os serviços de emergência", escreveu.

O campus da Ohio State é um dos maiores dos EUA, com cerca de 60 mil alunos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos