Polícia interroga 11 suspeitos do atentado em Manchester

Londres, 27 mai (EFE).- A polícia britânica interroga neste sábado 11 suspeitos de terem participado do atentado cometido na segunda-feira passada em Manchester, que deixou 22 mortos e 64 feridos, após ter detido nesta madrugada outros dois homens, de 20 e 22 anos.

Os detidos, todos homens com idades entre 18 e 44 anos, supostamente fazem parte da rede de apoio ao autor do ataque suicida na Manchester Arena, o britânico de origem líbia de 22 anos Salman Abedi, que detonou um explosivo de fabricação caseira na saída de um show da cantora Ariana Grande.

Entre os suspeitos sob custódia policial se encontra o irmão mais velho de Abedi, Ismail Abedi, de 23 anos, detido na terça-feira em um bairro nos arredores de Manchester.

Um menino de 16 anos e uma mulher de 34 detidos inicialmente foram postos em liberdade sem acusações. Além dos detidos no Reino Unido, na Libia foram detidos outro irmão de Abedi, Hashim, de 20 anos, e o pai, Ramadan Abedi.

O pai é suspeito de ter pertencido ao Grupo Islâmico de Combate Líbio (LIFG), uma organização vinculada à rede Al Qaeda que participou da revolução contra o ditador Muamar Kadafi em 2011 e cujos alguns militantes supostamente viveram durante anos refugiados no Reino Unido.

O comissário chefe da polícia de Grande Manchester, Ian Hopkins, disse na sexta-feira que os agentes fizeram "enormes progressos" e apreenderam "objetos significativos" na investigação do atentado. Após o ataque, o governo britânico elevou o nível de alerta terrotista para "crítico", o mais alto possível.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos