Gorbachov pede a Putin e Trump que impulsionem relação como fez com Reagan

Moscou, 6 jul (EFE).- O ex-líder soviético Mikhail Gorbachov pediu nesta quinta-feira ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, e seu colega dos EUA, Donald Trump, que deem impulso à relação bilateral da mesma forma que ele fez na cúpula de Reikiavik com o então governante americano Ronald Reagan.

"É necessário agora que os líderes (Rússia e Estados Unidos) deem um impulso às relações, como ocorreu em Reikiavik em 1986", afirmou o ex-presidente da URSS em declarações à agência "RIA Novosti".

Este esforço deve ser notado "em todo leque de questões e não só em alguns pontos, por mais importantes que eles sejam".

"É preciso colocar sobre a mesa e restabelecer o mecanismo da cooperação", insistiu o pai da Perestroika.

Gorbachov lamentou que o primeiro encontro entre Putin e Trump, que acontecerá amanhã na Cúpula do G20 em Hamburgo, ocorra tão tarde.

"Foi perdido muito tempo que é preciso recuperar a fim de restabelecer a confiança", explicou.

Neste sentido, lembrou que o entorno de Reagan no momento certo não via com bons olhos sua primeira reunião com o líder soviético, que foi em Genebra em 1985.

"As pessoas da administração de Reagan não queriam deixá-lo comparecer à reunião em Genebra, mas ele não se deixou levar pelas pressões", apontou.

O Kremlin declarou que espera que a reunião entre Putin e Trump sirva para estabelecer um "diálogo de trabalho, vital para o mundo".

Mas o mais importante do encontro em Hamburgo, segundo o porta-voz da Presidência russa, Dmitri Peskov, é que trata-se de uma "oportunidade de conhecer e de compreender qual é a verdadeira postura de cada um deles relacionadas com as relações bilaterais". EFE

aj/ff

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos