Milionário russo Aras Agalarov diz que e-mails de filho de Trump são invenção

Moscou, 12 jul (EFE).- O milionário oligarca russo Aras Agalarov, que supostamente sabia da existência de informações comprometedoras sobre a ex-candidata democrata à Casa Branca Hillary Clinton qualificou nesta quarta-feira de "invenções" os e-mails divulgados ontem por Donald Trump Jr., filho mais velho do presidente dos Estados Unidos.

Nas mensagens reveladas pelo primogênito de Trump no Twitter, o jornalista e produtor musical Rob Goldstone, que preparou a polêmica reunião do filho do presidente com uma advogada russa em plena campanha eleitoral no ano passado, prometia informações comprometedoras sobre Hillary, cuja fonte supostamente era Agalarov.

Em uma entrevista à rádio russa "BFM", o milionário, dono do conglomerado Crocus Group, disse que não conhece nem o primogênito de Donald Trump nem Goldstone.

Agalarov explicou que seu filho, Emin - cantor e empresário que supostamente pediu a Goldstone que organizasse a reunião entre Donald Trump Jr. e a advogada russa Natalia Veselnitskaya - tinha conhecido o atual presidente em 2013, na ocasião do concurso de Miss Universo em Moscou, realizado na casa de espetáculos Crocus Hall, propriedade da família.

Também manifestou que seu filho tem relação com Goldstone porque este trabalhou como seu representante por um período.

Ao contrário do pai, Emin Agalarov não esconde sua estreita relação com o presidente dos EUA e seus filhos.

"Me encontrei muitas vezes com seus filhos, Donald Jr. e Eric, e nos escrevemos constantemente. Temos muitos projetos em comum, que talvez já não sejam realizados porque agora é presidente e há um conflito de interesses", disse Emin em uma entrevista à rede televisão russa "Vesti", pouco após a vitória eleitoral de Trump.

"Me reuni com Ivanka (Trump) no meu escritório há dois anos para discutir a construção da Trump Tower" em Moscou, acrescentou.

Segundo a imprensa da Rússia, esse projeto nasceu por causa do "Miss Universo", quando o agora chefe da Casa Branca viajou para a capital russa.

Em uma entrevista à "Fox" sobre a reunião que teve com Natalia Veselnitskaya em 9 de junho de 2016 em Nova York, Trump Jr. afirmou que "foi uma total perda de 20 minutos, o que foi uma pena" e disse que nem sequer informou a seu pai.

Por outro lado, nos e-mails revelados, Goldstone promete "informações de muito alto nível e sensível, mas é parte do apoio da Rússia e seu governo ao senhor Trump".

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, comparou nesta quarta-feira as publicações sobre a trama russa nos EUA com uma "interminável novela".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos