Polícia detém 12 "terroristas" e 13 líderes religiosos no leste de Mossul

Erbil (Iraque), 22 jul (EFE).- A polícia do Iraque deteve 12 pessoas suspeitas de pertencerem ao grupo terrorista Estado Islâmico (EI), além de 13 líderes religiosos, na província de Ninawa, cuja capital é Mossul, informou neste sábado à agência Efe um comandante da corporação, Uazif al Hamadani.

Al Hamadani assegurou que suas unidades detiveram um "líder destacado" do EI na parte oriental da cidade setentrional de Mossul, acusado de matar vários policiais.

Além disso, detalhou que os polícias capturaram outras 11 pessoas, que supostamente são jihadistas do EI, e que, segundo a polícia, cometeram crimes contra civis no leste de Mossul.

Segundo a fonte, alguns dos combatentes "confessaram o assassinato de responsáveis governamentais e oficiais da polícia".

Por outro lado, as forças de segurança detiveram 13 imames de mesquitas na cidade de Mossul por não divulgar um sermão "unificado" em suas respectivas mesquitas, contrariando uma determinação do responsável por Assuntos Islâmicos na província.

Em declarações à Efe, este responsável, chamado Abu Bakr Kanan, declarou que sete dos detidos foram postos em liberdade pouco depois.

As forças iraquianas expulsaram os jihadistas de Mossul, que tinham transformado a cidade em seu principal bastião no Iraque desde junho de 2014, após mais de oito meses de duros combates.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos