PUBLICIDADE
Topo

Após denúncia de brasileira, policiais são acusados de extorsão no Paraguai

24/08/2017 17h38

Assunção, 24 ago (EFE).- O Ministério Público (MP) do Paraguai informou nesta quinta-feira que pediu a prisão preventiva de um comissário e um oficial da Polícia Nacional acusados de extorsão e suborno passivo agravado.

A ação deriva de uma denúncia feita por uma brasileira que declarou ter sido coagida em fevereiro deste ano em um bairro de Assunção pelos policiais, que teriam pedido dinheiro para "retirar um processo judicial contra ela", apontou o MP em um comunicado.

As investigações indicam que o comissário Guido Anastasio Colmán ordenou que dois agentes prendessem a mulher por suposto porte de drogas e a "extorquissem" para que pagasse mais de US$ 1,5 mil.

Após o pagamento, a brasileira foi liberada e os policiais entregaram o dinheiro a Colmán.

O MP informou que, após revistar a delegacia à qual pertenciam os policiais, não havia registros do procedimento de detenção nem do dinheiro pago e que vários agentes relataram que o comissário lhes pediu para que dissessem desconhecer o caso.