PUBLICIDADE
Topo

Sul-africanos que obrigaram homem negro a entrar em caixão são condenados

25/08/2017 14h59

(Corrige título e penúltimo parágrafo)

Joanesburgo, 25 ago (EFE).- Dois agricultores brancos que foram detidos na África do Sul por obrigar um homem negro a entrar em um caixão e que registraram o fato em um vídeo enquanto ameaçavam atear fogo no mesmo foram declarados culpados nesta sexta-feira por tentativa de assassinato e sequestro pelo Superior Tribunal de Middleburg.

A juíza de Middleburg, na região nordeste de Mpumalanga, também declarou os agricultores culpados de agressão e intimidação, segundo informou a mídia local.

A juíza disse que os acusados não se arrependeram de ter obrigado a vítima, Víctor Mlotshwa, a entrar no caixão.

Os acusados, que alegaram que pretendiam assustar a vítima, permaneciam detidos à espera da sentença ditada pelo Tribunal.

O vídeo foi publicado em 8 de novembro pelo jornal "Daily Sun", o de mais rodagem fora do país e muito popular entre a população negra.

Nele, dois homens brancos vestidos de maneira tradicional como agricultores sul-africanos, dizem que vão jogar petróleo no caixão no qual estava Mlotshwa, além de ameaçar jogar uma serpente no mesmo.

A vítima permanece em silêncio no início, mas depois começa a chorar aterrorizado quando um dos dois agricultores tenta fechar o caixão empurrando a tampa contra sua cabeça.

O incidente provocou uma condenação generalizada dos partidos políticos e da sociedade civil sul-africana, em um país profundamente marcado pela tensão racial 22 anos após a queda do regime do apartheid.