Membros do governo catalão são liberados pela Justiça

Barcelona (Espanha), 22 set (EFE). - Importantes representantes do governo da Catalunha detidos por ordem judicial há dois dias foram liberados nesta sexta-feira, depois de prestar depoimento ao juiz, que os acusa de desfalque, desobediência e prevaricação por preparar o referendo separatista de 1 de outubro nessa região espanhola.

Josep Maria Jové, o número dois do Departamento de Economia e homem de confiança do vice-presidente do governo regional da Catalunha, Oriol Junqueras; e o secretário de Fazenda desse departamento, Lluís Salvadó, foram soltos. Outros quatro detidos ganharam liberdade condicional, com a condição de comparecer semanalmente perante o juiz.

Os seis, que hoje ficaram à disposição da Justiça, usaram o direito de não se manifestar.

Ao todo, 14 pessoas foram detidas na quarta-feira passada na operação ordenada por um juiz de Barcelona para participar nos preparativos do referendo independentista convocado pelo Executivo catalão e suspenso pelo Tribunal Constitucional. No mesmo dia, a Guarda Civil espanhola, por ordem judicial, apreendeu quase 10 milhões de cédulas para a consulta separatista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos