Ataques do EI matam 79 militares pró-Assad na Síria

Beirute, 25 set (EFE).- Pelo menos 79 militares pró-regime de Bashar Al-Assad, entre eles sete russos - incluindo um general -, morreram na última semana em contra-ataque do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) contra suas posições na província síria de Deir ez-Zor, informou nesta segunda-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Além dos sete militares russos, entre os mortos há também milicianos estrangeiros de outras nacionalidades.

Os militares perderam a vida em atentados do EI com carros-bomba e explosivos em áreas da margem este do rio o Eufrates, em seu curso na cidade de Deir ez-Zor.

No último dia 18 de setembro, as forças governamentais sírias e os seus aliados conseguiram atravessar o rio até o lado oriental pela primeira vez desde o início de sua campanha contra o EI no início deste mês.

Anteriormente, tinham concentrado suas operações em áreas ao oeste do rio, que atravessa Deir ez-Zor de norte a sul.

O Ministério de Defesa da Rússia anunciou ontem à noite em um comunicado a morte do general Valeri Asapov, chefe do grupo de conselheiros militares russos na Síria, em um ataque com projéteis de morteiros do EI na província.

Asapov, que também era comandante do Quinto Exército do Distrito Militar do Extremo Oriente russo, estava no momento do ataque no centro de comando das tropas sírias, "prestando ajuda aos oficiais sírios na direção da operação para libertar a cidade de Deir ez-Zor", informou a nota.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos