PUBLICIDADE
Topo

Corpos de 20 combatentes islâmicos estão sob escombros após ataque na Síria

26/09/2017 16h06

Beirute, 26 set (EFE).- Os cadáveres de 20 milicianos islâmicos continuam desaparecidos sob os escombros da antiga base em que se refugiavam no norte da Síria, três dias após um bombardeio de aviões russos que causou a morte de 48 combatentes, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos nesta terça-feira.

A ONG apontou que as operações para recuperar o restante dos mortos, todos integrantes do grupo Legião do Levante, continuam na área de Tel Mardij.

Há três dias, a força aérea russa teve como alvo a base dessa facção em Tel Mardij, situada perto da cidade de Saraqeb, no leste da província síria de Idleb (noroeste), na qual ocorreu o maior massacre deste tipo de combatentes na região, segundo o Observatório.

Até o momento, foram recuperados os cadáveres de 48 guerrilheiros do grupo Legião do Levante e outros 20 permanecem desaparecidos. Quase toda Idlib está controlada por grupos islâmicos, entre eles o Organismo de Liberdade do Levante, a aliança do ex-braço sírio da Al Qaeda.

Os ataques aéreos aumentaram na província, embora no dia 15 de setembro os participantes da conferência de Astana sobre o conflito sírio tenham decidido a criação de zonas de distensão em Idlib e no norte de Hama para aplacar a violência.