Rússia retoma bombardeios em Idlib após acusações de mortes de civis

Moscou, 26 set (EFE).- A aviação da Rússia retomou nesta terça-feira os ataques contra as posições jihadistas na província síria de Idlib após as acusações sobre a morte de civis em bombardeios russos.

Segundo um comunicado do Ministério de Defesa russo, os bombardeiros estratégicos TU-95MS lançaram mísseis contra "importantes alvos" terroristas nas províncias sírias de Idlib e Deir ez-Zor.

Todos os locais atingidos encontravam-se "fora de zonas residenciais", disse o porta-voz do departamento de Defesa da Rússia, Igor Konashenkov.

O anúncio dos militares russos ocorre após o Observatório Sírio de Direitos Humanos e as autoridades turcas denunciarem ontem a morte de dezenas de civis por ataques russos em Idlib, notícia que foi desmentida por Moscou.

Os bombardeiros estratégicos, apontou Konashenkov, partiram esta manhã do aeroporto Enguels, na região russa de Saratov, sobrevoaram o Irã e o Iraque e, uma vez no espaço aéreo sírio, dispararam mísseis contra importantes alvos do Estado Islâmico e da Al Nusra.

Segundo o representante de Defesa, os ataques tiveram como objetivo apoiar a "ofensiva bem-sucedida" das forças governamentais na região.

Desde o dia 2 de setembro, as forças governamentais sírias fazem uma operação contra os radicais na cidade de Deir ez-Zor e sua periferia, na qual ganharam terreno frente aos extremistas, que dominavam quase toda a província de mesmo nome.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos