PUBLICIDADE
Topo

ONU fixa prazo de um mês para que Síria inicie verdadeira negociação de paz

27/09/2017 18h12

Nações Unidas, 27 set (EFE).- A ONU informou nesta quarta-feira que vai organizar uma nova rodada de negociações de paz sobre a Síria dentro de "aproximadamente um mês" e exigiu ao governo e à oposição que se preparem para uma verdadeira discussão sobre o futuro do país.

"A data concreta está por ser determinada, mas não deveria ser mais tarde que o final de outubro ou o início de novembro", afirmou o enviado das Nações Unidas para a Síria, Staffan de Mistura.

O diplomata, que anteriormente já havia assinalado outubro como a data provável de uma nova reunião em Genebra, confirmou hoje seus planos perante o Conselho de Segurança e disse confiar que as partes utilizem o mês de que dispõem para chegar preparadas às discussões.

De Mistura insistiu que tanto o governo como a oposição devem chegar à cidade suíça "com seriedade" e "sem condições prévias".

"Peço que as duas partes, repito, as duas partes, avaliem a situação com realismo e responsabilidade", ressaltou o mediador.

Segundo De Mistura, as chamadas zonas de distensão pactuadas para aplacar a violência em partes da Síria representaram um "passo importante" e deveriam ser a base de "um renovado processo de Genebra".

"Um processo que passe de discussões preparatórias a negociações genuínas sobre o futuro politico da Síria", completou.

A ONU organizou até agora sete rodadas de conversas de paz em Genebra, mas não conseguiu avançar, com as partes presas às suas posturas e sem tratar passos concretos.

Nesta ocasião, De Mistura considera que o regime sírio tem "um interesse e um dever" de negociar com a oposição, após ter se defendido até o momento atrás da falta de unidade dos rebeldes e certos princípios básicos.

Além disso, defendeu que os progressos alcançados na luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) devem consolidar-se com um processo politico no país e pediu aos aliados de Damasco que convençam o governo dessa necessidade.

A oposição, por sua vez, deve falar finalmente "com uma voz" em uma verdadeira negociação com o Executivo, opinou De Mistura.

"Chegou o momento de o foco retornar a Genebra e ao diálogo interno sírio sob os auspícios da ONU", salientou, lembrando que este é "o único foro" em que se pode desenvolver adequadamente a solução política necessária para pôr fim à guerra.