Governo da Colômbia e ELN pedem que ONU verifique cessar-fogo

Bogotá, 29 set (EFE).- O governo da Colômbia e o representantes do Exército de Liberdade Nacional (ELN) enviaram nesta sexta-feira uma solicitação ao Conselho de Segurança para que a ONU participe do mecanismo que supervisionará o cessar-fogo bilateral que entrará em vigor a partir do próximo domingo.

O Mecanismo de Monitoramento e Verificação (MV&V) será responsável por verificar o cumprimento do acordo da trégua. Representantes da polícia, do ELN, da ONU e da Igreja Católica farão parte do órgão, segundo um comunicado divulgado pelo governo.

O cessar-fogo bilateral foi acertado em Quito, sede das negociações de paz, no último dia 4 de setembro, e terá duração de 102 dias, com data final prevista para 12 de janeiro de 2018.

Os membros do MV&V não portarão armas e terão "garantias de segurança", segundo o acordo. O mecanismo permitirá que o cessar-fogo seja cumprido e coordenará com a polícia e ao ELN ações para "prevenir incidentes" e responder de forma rápidas "possíves eventualidades ou contigências que possam ocorrer".

O chefe da missão da ONU na Colômbia estabelecida para verificar a trégua e o desarmamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Jean Arnault, confirmou em comunicado que o Conselho de Segurança recebeu o pedido conjunto governo e da ELN para participar do novo cessar-fogo.

Arnault indicou que, com o pedido de hoje, o governo e a ELN buscam uma maior participação da comunidade internacional na busca pela paz na Colômbia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos