Curdos anunciam morte de britânico que lutava contra EI na Síria

Beirute, 24 out (EFE).- A principal formação política curdo-síria, o Partido da União Democrática (PYD, na sigla em curdo), anunciou nesta terça-feira a morte de um combatente britânico que lutava contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na Síria.

Jac Holmes perdeu a vida combatendo os jihadistas dentro das fileiras das Unidades de Proteção do Povo (YPG, na sigla em curdo), a maior milícia curdo-síria, informou o PYD em sua conta no Twitter.

O PYD acrescentou que as YPG publicarão em breve um comunicado explicando as circunstâncias da morte.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos detalhou que Holmes era dirigente de uma divisão de franco-atiradores estrangeiros e que morreu na cidade de Raqqa, libertada totalmente pelas milícias curdas e seus aliados no último dia 17 de outubro.

A ONG não informou nem a data nem a forma como morreu o britânico.

Com esta morte já são seis os estrangeiros mortos na cidade de Raqqa, de nacionalidades americana, britânica, turca e georgiana, durante os mais de quatro meses que durou a ofensiva antijihadista, de acordo com a contagem publicada pelo Observatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos