Pyongyang acusa Abe de "brincar" com ameaça nuclear para ganhar eleições

Seul, 29 out (EFE).- A Coreia do Norte acusou o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, de "enganar a opinião pública" para ganhar as eleições, "brincando" com uma suposta ameaça nuclear de Pyongyang como desculpa para ser reeleito e conseguir seus objetivos.

"Abe começou uma campanha de difamação contra a Coreia do Norte para enganar a opinião pública e manter seu poder, sempre que se vê envolvido numa crise de governo por causa de sua incapacidade, corrupção e irregularidades", segundo um porta-voz do Comitê norte-coreano para a Paz da Ásia-Pacífico.

O regime de Pyongyang acusou o chefe de Governo do Japão de propagar a "histeria" perante um possível ataque nuclear da Coreia do Norte para obter a vitória e "garantir a retrógada revisão da Constituição (...) e sua ambição militarista a qualquer preço", em comunicado divulgado na noite de sábado pela agência estatal norte-coreana "KCNA".

"É um fato bem conhecido que Abe e seu grupo estão usando 'o conto sobre uma ameaça nuclear do Norte' e 'o tema do sequestro de japoneses' como desculpas para impulsionar a revisão constitucional que seus antecessores não fizeram, e depois transformar o Japão num 'país que possa participar da guerra'", diz o texto.

A Coreia do Norte advertiu o Governo japonês de que "está fazendo uma perigosa aposta ao pôr em apuros a perspectiva do seu país insulano e o destino da sua gente".

O regime liderado por Kim Jong-un voltou a ameaçar no comunicado que "todas as ilhas japonesas podem ser enterradas no fundo do mar se voltarem a ser imprudentes e agirem como marionetes dos Estados Unidos, e de acordo com os comentários loucos do lunático (presidente americano Donald) Trump".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos