Palestina ferida em ação de militares de Israel tem nacionalidade brasileira

Jerusalém, 31 out (EFE).- A mulher que ficou ferida em uma ação de soldados israelenses nesta terça-feira, depois que os militares atiraram contra o carro em que ela estava junto com seu irmão, que acabou morrendo, no território ocupado de Cisjordânia, tem dupla nacionalidade palestina e brasileira, informaram fontes oficiais.

A vítima é Latifa Abdula Ali Musa, de 33 anos e que vivia no Brasil até dois anos atrás, onde adquiriu a nacionalidade e morou por cerca de 15 anos.

Latifa estava em um carro com seu irmão, Mohamad Abdula Musa, de 26 anos, quando os dois se depararam com um grupo de soldados israelenses. Estes, ao perceberem a aproximação do veículo, que consideraram "suspeita", atiraram contra o mesmo, matando o jovem e ferindo a mulher no ombro, segundo um comunicado do exército de Israel.

Azam Musa, primo das vítimas, confirmou para a Agência Efe que Latifa se casou com um palestino e se mudou com ele há 16 anos para o Brasil, onde adquiriu a nacionalidade anos depois e teve duas filhas e dois filhos, todos com nacionalidade brasileira.

Há dois anos, sua família decidiu que ela deveria retornar a sua casa na cidade de Deir Ballout, que fica ao norte de Ramala, "para que as crianças pudessem aprender o idioma árabe", enquanto o marido permaneceu no Brasil e viaja para visitá-los duas vezes ao ano, acrescentou Azam Musa.

O Ministério da Saúde palestino confirmou o falecimento do jovem, enquanto o exército israelense indicou em comunicado que "um veículo palestino se aproximou de soldados das Forças de Defesa de Israel de forma suspeita perto da cidade de Nabi Saleh (norte de Cisjordânia). Os soldados perceberam o veículo como uma ameaça e, consequentemente, dispararam contra ele para pará-lo".

"Dois palestinos no veículo foram feridos, um foi levado para um hospital israelense enquanto o outro foi levado por uma equipe médica local. Não há soldados feridos. O incidente está sendo investigado", acrescentaram as forças israelenses na nota militar.

Antes da confirmação da morte de Musa, o serviço de emergências Maguen David Adom (Estrela Vermelha de David, MDA), afirmou que suas equipes chegaram a atender um palestino que teria sido ferido após uma tentativa de ataque.

"Em uma tentativa de ataque terrorista contra soldados em Halamish, um terrorista foi ferido ao ser neutralizado pelas forças de segurança", informou a MDA.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos