Imigração líquida no Reino Unido caiu durante ano posterior ao "Brexit"

Londres, 30 nov (EFE).- O Reino Unido registrou uma queda de 106 mil pessoas em sua imigração líquida últimos 12 meses até o final de junho, que ficou situada em 230 mil pessoas, informou nesta quinta-feira o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS).

Esse dado - que contempla a diferença entre as chegadas e saídas de cidadãos ao país - corresponde ao ano posterior à realização do histórico referendo europeu de 23 de junho de 2016, no qual triunfou a opção do "brexit" ou saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Segundo a informação divulgada, esse número refletiu uma queda de 106 mil pessoas frente ao ano prévio e representa a maior queda anual registrada até o momento.

A organização revelou que nessa baixa, mais de três quartos de imigrantes foram cidadãos comunitários.

Concretamente, a imigração líquida de cidadãos de países da União Europeia teve uma queda de 82 mil durante esse período, até chegar a 107 mil, uma diminuição considerada pela ONS "estatisticamente significativa".

Durante este período, 572 mil pessoas chegaram a este país ao mesmo tempo que 342 mil deixaram o Reino Unido, de acordo com os números oficiais.

Os dados revelam, além disso, quedas significativas no número de pessoas que chegaram ao Reino Unido, em particular daquelas que foram na busca de emprego, frente aos que chegaram já com um trabalho.

Neste sentido, os números da imigração líquida a longo prazo de pessoas que foram ao país por um motivo laboral teve uma queda de 51 mil, até os 261 mil até junho de 2017.

Dessas pessoas, o número de imigrantes que se mudaram ao Reino Unido com um "trabalho definitivo" se manteve estável em 187 mil, enquanto aqueles que chegaram a este país "buscando um emprego" diminuiu 56 mil, chegando a 74 mil, um dado ao qual contribuiu a redução de comunitários (47 mil).

As solicitações por parte de cidadãos comunitários para obter a cidadania britânica também aumentaram 80%, segundo afirmou o ONS.

Nicola White, responsável de estatísticas no ONS, apontou hoje que "em geral, mais pessoas continuam vindo viver no Reino Unido do que as que vão embora e por isso a imigração líquida se soma à população do Reino Unido".

White destacou com relação a esta queda na imigração líquida que "é cedo demais para dizer se representa uma tendência a longo prazo".

"Estas mudanças sugerem que é provável que o 'brexit' seja um fator na decisão das pessoas de se mudar para o Reino Unido ou deixá-lo, mas as decisões de migrar são complexas e também há outros fatores que afetam estes números", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos