Muçulmanos assaltam igreja no Egito e ferem 4 pessoas

Cairo, 23 dez (EFE).- Centenas de muçulmanos assaltaram um templo cristão na província da Gizé, a cerca de 50km do Cairo, e feriram quatro fiéis após rumores de que uma cruz e um sino seriam instalados no local, informou o padre Murqus Eduard neste sábado à Agência Efe.

Os assaltantes se reuniram depois da reza de sexta-feira numa mesquita próxima e chegaram ao templo gritando "Alahu akbar" (Deus é grande) e "vamos derruir as igrejas". O grupo destruiu vários móveis e agrediu quatro pessoas, segundo o sacerdote.

O Templo de São Teodoro, no povoado de Kafr Al Waslin, foi construído em 2001 e, atualmente, cerca de 1.500 cristãos coptos frequentam o local, apesar de ainda não ter a autorização oficial para funcionar como igreja. Segundo Edurad, ao longo destes anos a permissão para colocar a cruz não foi dada por "razões de segurança", mas depois de o Parlamento egípcio aprovar no ano passado uma lei para a construção de igrejas, ele apresentou o pedido para transformar o espaço em igreja de fato.

Ibrahim Salah, um jovem cristão de Kafr Al Waslin, disse à Efe, por telefone, que a região da igreja está com a segurança reforçada e a Polícia está em busca dos envolvidos.

No Egito há pelo menos 5 mil igrejas e os cristãos coptos representam quase 10% da população do país, calculada em 92 milhões de habitantes. Apesar dos números, há décadas a construção de igrejas costuma gerar violência sectária, o que faz com que muitas localidades com população cristã não tenha este tipo de templo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos