PUBLICIDADE
Topo

Ataques aéreos e com mísseis no noroeste da Síria matam 19 civis

29/12/2017 08h57

Cairo, 29 dez (EFE).- Pelo menos 19 civis morreram, entre eles sete menores de idade, em ataques aéreos e com mísseis feitos desde ontem na província de Idlib, no noroeste da Síria, onde as forças do governo tentam avançar contra facções rebeldes.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou nesta sexta-feira em comunicado que três crianças, uma mulher e três homens morreram num bombardeio em Al-Tamanah, no sul da província; enquanto, uma mulher e os quatro filhos dela morreram em Al-Mshirfah. Além disso, duas mulheres e um homem morreram em Sehyan; outras duas mulheres faleceram em Al-Sarman; um membro da Defesa Civil morreu depois de ser atingido por mísseis na cidade de Bidama e um homem morreu no povoado de Um Jalal.

Os ataques aéreos e o lançamento de mísseis causaram também um grande número de feridos. De acordo com a organização, o número de mortos poderia aumentar nas próximas horas.

Na região acontecem combates entre a Organização para a Liberdade do Levante (ex-filial da Al Qaeda no país) e outras fações rebeldes, por um lado, e as forças de Damasco, por outro. As forças leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad, lançaram mais de 640 mísseis e projéteis e os seus aviões de guerra e helicópteros realizaram mais de 150 incursões em áreas rurais de Idlib e a província de Hama (centro), segundo o Observatório.

De acordo com a agência oficial de notícias da Síria, "Sana", o Exército recuperou o controle de vários povoados e colinas de Wadi Al-Deif, Tell Mannas, Sukayk, Al-Taman'aa, Maarat Shurin, Al-Zakah, Maar Dibsah, Al-Mshirfah, Sinjar, Babuline, Abu Dali, Tell Maraq, Al-Hamdania, Al-Khwaiyn e Sahyan, depois de " acabar com vários terroristas" da Organização para a Liberdade do Levante.

Quase toda Idlib está em poder dessa Organização e de outros grupos armados rebeldes e islâmicos, e as tropas do governo tentam avançar por esta região a partir de Hama.