Boliviano acusado de crime brutal chega a La Paz após ser detido no Brasil

(Atualiza com chegada do suspeito em La Paz).

La Paz, 26 jan (EFE).- O principal acusado do brutal assassinato de um casal na Bolívia, um caso que causou grande comoção no país, chegou nesta sexta-feira a La Paz após ser extraditado pelo Brasil em meio a uma grande operação, cercado de autoridades policiais e judiciais.

A chegada de Eliot L.F., o jovem apontado como principal suspeito do crime, à área militar do aeroporto de El Alto, cidade vizinha a La Paz, foi transmitida ao vivo para todo o país depois que a polícia, o Ministério Público e Chancelaria da Bolívia se mobilizaram para conseguir uma rápida extradição.

"Coordenamos o caminho mais curto para poder trazer o detido ao território nacional", disse o ministro de Governo (Interior) da Bolívia, Carlos Romero, aos veículos de imprensa que cobriam a chegada do detido.

A polícia mostrou para as câmeras o rosto do jovem, para comprovar que ele tinha alterado sua aparência com a "intenção" de não ser reconhecido, afirmou por sua vez o chefe da Força Especial de Luta contra o Crime em La Paz, Johnny Aguilera.

Além disso, o promotor boliviano Marco Vargas qualificou de "macabros" os crimes pelos quais o suspeito foi detido e destacou que, com a sua extradição, já estão presos de forma preventiva todos os considerados "autores diretos" do crime.

O chefe policial e o promotor participaram de uma delegação de autoridades bolivianas que se deslocou até a cidade de São Paulo para coordenar a transferência do detido.

Segundo o ministro, o jovem foi localizado nesta cidade por um grupo de elite de investigação criminal da polícia boliviana quando telefonou para um familiar de um telefone público, após ter entrado no Brasil em 9 de janeiro pela fronteira terrestre.

Após ser detido na quinta-feira pela Polícia Federal do Brasil, que foi alertada pelas autoridades bolivianas, o suspeito admitiu sua participação e a dos outros detidos, enfatizou Romero.

Eliot L. é o principal suspeito do assassinato de Jesús C. e Carla B., um casal que desapareceu no dia 1º de janeiro após uma festa de Ano Novo em La Paz e cujos corpos foram encontrados há uma semana no leito de um rio na cidade.

A Promotoria Geral do Estado indicou em um comunicado que, segundo as investigações, Eliot L. "estuprou Carla antes de matá-la com um objeto perfurante" e depois ele e vários familiares levaram os corpos ao rio.

Até o momento, foram presas preventivamente oito pessoas, entre eles os irmãos de Eliot L., todos acusados por crimes de assassinato, feminicídio, latrocínio e estupro, enquanto outros três foram colocados em regime de prisão domiciliar.

O caso causou comoção na sociedade boliviana e teve grande destaque nos meios de comunicação locais, especialmente em La Paz. EFE

lar/rpr

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos