MP pede 215 anos de prisão para homem que degolou 5 estudantes na Costa Rica

San José, 26 jan (EFE).- O Ministério Público da Costa Rica solicitou, nesta sexta-feira, 215 anos de prisão contra um homem identificado como Gerardo Ríos Mairena, acusado de degolar cinco estudantes universitários e de ferir gravemente um menor de idade, há um ano.

O pedido foi feito após as conclusões apresentadas pela promotoria no julgamento que ocorre no Tribunal Penal de Liberia, província de Guanacaste (noroeste).

Ríos é acusado de cinco homicídios qualificados, uma tentativa de homicídio e um crime de abuso sexual contra uma das vítimas.

Se ele for considerado culpado, cumprirá somente 50 anos de pena, que é o máximo de tempo que, segundo a legislação costarriquenha, uma pessoa pode ficar presa.

Os crimes ocorreram no dia 19 de janeiro de 2017, na cidade de Liberia, quando aparentemente o homem, de 34 anos, entrou na casa onde estavam as vítimas, amarrou-as e atacou-as com uma faca.

As vítimas foram identificadas como Joseph Briones, de 22 anos; Dayana Martínez Romero, de 24; Stephanie Hernández García, de 25; Ariel Vargas Condega, de 24, e Angie Serrano Mendoza, de 24. Um menor de idade de 14 anos sobreviveu a um ferimento na traqueia.

Os oficiais de Justiça estiveram na casa do suspeito poucos dias após os crimes e encontraram provas que permitiram sua detenção. Desde então está em prisão preventiva.

O acusado, que tem antecedentes por tráfego de drogas, era vizinho dos estudantes e parente da pessoa que alugava a casa para as vítimas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos