PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Lavrov pode deixar cargo de chanceler no novo governo Putin

21/03/2018 13h58

Moscou, 21 mar (EFE).- O ministério das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, no cargo desde 2004, pode ficar de fora da composição do novo governo da Rússia, que será divulgada em maio pelo presidente do país, Vladimir Putin.

Segundo a emissora "RTVI", que cita fontes do ministério, Lavrov, que completa 68 anos nesta quarta-feira, teria dito há meses seu desejo de deixar o cargo pelo cansaço acumulado nos últimos anos.

As fontes indicaram que, a pedido de Putin, o chefe da diplomacia aceitou permanecer no cargo até as eleições do último domingo.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse no início da semana que não sabia se Lavrov seguiria no cargo após a remodelação do governo anunciada por Putin depois da vitória nas eleições.

Os rumores sobre o futuro de Lavrov são apenas uma das incógnitas sobre o novo governo russo. Outro cotado para não seguir no cargo é o primeiro-ministro do país, Dmitri Medvedev. A demissão do premiê já é comentada há meses nos círculos políticos e na mídia.

O Kremlin disse hoje que não irá comentar as especulações.

"Vamos parabenizar Sergei Lavrov e não falaremos de especulações", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

Como possível substituto, surge como favorito o nome de Aleksandr Grushko, atual vice-ministro de Relações Exteriores e ex-embaixador russo na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Lavrov tem quase 40 anos de carreira na diplomacia russa desde ter se formado em 1972 no Instituto de Relações Internacionais de Moscou.

Internacional