PUBLICIDADE
Topo

Estado mais populoso da Venezuela registra 24 horas de falhas elétricas

23/04/2018 23h05

Caracas, 23 abr (EFE).- Várias cidades do estado de Zulia, o mais populoso da Venezuela e fronteiriço com a Colômbia, registraram falhas no serviço elétrico desde a noite de domingo, o que suscitou alguns protestos e interrompeu as atividades nesta região rica em petróleo.

O jornal local "Panorama" informou que os blecautes começaram por volta das 20h de ontem e que em algumas ocasiões as áreas afetadas completam até 10 horas de corte elétrico ininterrupto.

Em outras comunidades os blecautes são de menor duração, mas mais frequentes o que, segundo denúncias dos moradores, fez colapsar aparelhos eletrodomésticos.

O jornal acrescentou ainda que as falhas elétricas também afetaram o transporte público e as telecomunicações.

A deputada opositora Nora Bracho, natural de Zulia, afirmou que uma explosão dentro de uma subestação elétrica causou, entre outras razões, os cortes das últimas horas que, segundo denunciou, provocaram "maus momentos e calamidades" a milhares de habitantes deste estado no qual vivem quase cinco milhões de pessoas.

A legisladora afirmou que em pelo menos seis setores de Maracaibo, capital da entidade federal, aconteceram protestos pelos blecautes e que a Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militarizada) "reprimiu" algumas dessas manifestações, sem oferecer maiores detalhes.

Embora o governador do estado, o governista Omar Prieto, tenha assegurado de tarde que se estava "avançando" na normalização do serviço, persistem as denúncias dos cidadãos através das redes sociais, segundo a imprensa local.

No mês passado, o governo de Nicolás Maduro disse que o clima estava causando o acúmulo de blecautes que começaram a ocorrer em Zulia e outras dezenas de estados do ocidente venezuelano, e que persistem até o dia de hoje.