PUBLICIDADE
Topo

Morgan Freeman entra na lista de astros acusados de assédio

24/05/2018 15h33

Los Angeles (EUA), 24 mai (EFE).- Ao todo, oito mulheres da indústria do cinema acusaram o ator americano Morgan Freeman de assédio sexual em uma reportagem publicada pela emissora "CNN" nesta quinta-feira; pouco depois ele divulgou um comunicado se desculpando.

"Qualquer um que me conhece ou que trabalhou comigo sabe que não sou alguém que intencionalmente ofenderia ou deixaria uma pessoa desconfortável de propósito. Eu peço desculpas a qualquer pessoa que tenha se sentido desconfortável ou desrespeitada - isso nunca foi a minha intenção", disse ele.

O relato divulgado pela rede de TV começa com uma jovem assistente de produção que, em 2015, trabalhou nas filmagens da comédia "Despedida em Grande Estilo", filme protagonizado por Freeman, Michael Caine e Alan Arkin. O assédio durou meses.

Ela acusa o ator de toques indesejados, comentários sobre a sua aparência e sobre sua roupa, diariamente. Segundo ela, ele tentou levantar a sua em várias ocasiões e perguntava o que ela estava usando por baixo. Arkin pediu para que ele parasse e Freeman "ficou apavorado" e sem saber o que dizer, segundo o relato. O fato levou à jovem a deixar o trabalho.

Outra mulher sustenta que Freeman assediava sexualmente a ela e a sua assistente no set de "Truque de Mestre", em 2012, ao fazer vários comentários sobre os seus corpos.

"Sabíamos que se estivesse não devíamos usar top ou calças apertadas", disse ela.

Três jornalistas do mundo do entretenimento também denunciaram que foram alvo de comentários inapropriados vindos do ator durante o pré-lançamento de alguns filmes.

Pelo menos quatro pessoas que trabalharam na produção de longas de Freeman nos últimos dez anos indicaram que esse comportamento ocorria "repetidamente" de maneira que incomodava muitas mulheres. As oito disseram que nunca abriram as suas queixas por medo de perder o emprego.