Investigadores questionam denúncia de atriz contra Luc Besson

Paris, 28 mai (EFE).- Os primeiros resultados da investigação sobre o suposto estupro cometido pelo diretor francês Luc Besson questionam o depoimento da acusadora, uma atriz de 27 anos, após não ter sido encontrado nenhum resto de substâncias "suscetíveis de alterar a sua consciência" nas análises toxicológicas.

Segundo fontes jurídicas citadas nesta segunda-feira pelo jornal "Le Parisien" e pela revista "Le Point", as análises toxicológicas realizadas a partir de amostras de sangue e cabelo da atriz deram negativo para a ingestão de substâncias.

A mulher, cuja identidade não foi revelada em um primeiro momento, é a modelo e atriz Sandrine Van Roy, conhecida de Besson há muitos anos e que denunciou o cineasta no dia 18 de maio, horas depois de ser supostamente estuprada em um hotel.

Van Roy contou à polícia que bebeu uma xícara de chá, começou a se sentir mal e perdeu a consciência.

No depoimento, Van Roy, que atuou "Taxi 5", do qual Besson é corroteirista, explicou que mantinha uma relação sentimental com o cineasta há dois anos e que se sentiu obrigada a ter relações sexuais com ele pelos vínculos profissionais.

Quanto à noite do suposto estupro, a atriz e modelo também afirmou ter sido "empurrada pelas costas no banheiro" e ter perdido a consciência durante alguns segundos antes de se levantar, segundo o depoimento na delegacia revelado por "Le Point".

Após a denúncia, Besson, de 59 anos, disse através do seu advogado estar surpreso pela denúncia e reconheceu que tinha visto a atriz algumas vezes, mas que nunca a tinha drogado ou estuprado. O cineasta não voltou a se pronunciar publicamente desde então.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos