PUBLICIDADE
Topo

Desembargador volta a manda soltar Lula e fixa prazo de uma hora

08/07/2018 17h10

São Paulo, 8 jul (EFE).- O desembargador federal Rogério Favreto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), voltou a determinar a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no terceiro despacho que publica neste sentido neste domingo.

Favreto, juiz plantonista do TRD-4, com sede em Porto Alegre, concedeu mais cedo um habeas corpus a Lula, mas a medida foi bloqueada horas depois pelo desembargador João Gebran Neto, relator dos processos da Lava Jato em segunda instância.

Gebran Neto é um dos três juízes que integram a 8ª Turma do TRF-4, corte que condenou Lula em segunda instância a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

No meio de uma intensa batalha de decisões judiciais, Favreto pediu no seu último despacho que Lula seja posto em liberdade no prazo de uma hora depois da publicação da decisão, realizada às 16h12 (horário de Brasília).

Em uma decisão surpreendente, Favreto ordenou na manhã deste domingo a soltura de Lula após aceitar um pedido de habeas corpus solicitado por deputados do PT.

Os deputados argumentaram que não havia fundamentos para o encarceramento de Lula e, além disso, pediam que fosse libertado para que participasse da campanha para as eleições presidenciais.

Apesar da delicada situação de Lula, preso e condenado em um dos sete processos penais abertos na Justiça, o PT lançou a candidatura do ex-presidente para os pleitos do próximo dia 7 de outubro e garante não ter um "plano B".