PUBLICIDADE
Topo

Mulher fere 14 crianças a faca em uma creche da China

26/10/2018 06h15

(Atualiza com mais dados).

Xangai (China), 26 out (EFE).- Uma mulher de 39 anos feriu com uma faca de cozinha, nesta quinta-feira, 14 crianças em uma creche no município de Chongqing, no oeste da China, informou a polícia local, que ainda não forneceu detalhes sobre o que motivou o ataque.

Os feridos, que ainda não tiveram seus estados de saúde divulgados, foram levados para o hospital, enquanto as forças de segurança buscam por mais informações e os poucos veículos de imprensa que informam sobre o assunto mantêm o fato em segundo plano.

Nas redes sociais foram publicadas algumas imagens da creche, onde aparecem várias crianças, entre 3 e 5 anos, chorando na porta da escola sobre várias manchas de sangue no chão, assim como outros feridos sendo levados pelas ambulâncias.

Também foi publicado um vídeo onde aparece a suposta autora do ataque sendo presa. Ainda não sabem se o fato ocorreu na porta ou no interior da creche.

A polícia de Chongqing apenas informou os dados iniciais através de sua conta no Weibo (Twitter chinês).

Depois disso, publicaram apenas uma nova mensagem onde pediram para a população não divulgar imagens do fato para não prejudicar as crianças duplamente afetadas.

O fato aconteceu em uma creche do distrito de Banan, por volta das 9h30 (horário local, 22h30 de quinta-feira em Brasília) quando os alunos, liderados pelos professores, retornavam ao jardim de infância depois de realizar seus exercícios matutinos.

A suposta autora do ataque, identificada como Liu, foi detida pela segurança da escola e pelos professores e entregue posteriormente aos policiais, que chegaram ao local assim que souberam do incidente.

Embora a China tente sempre manter sua imagem como um país seguro, os ataques às escolas são bastante comuns.

Um dos mais graves aconteceu no mês de abril, quando um jovem de 28 anos matou com uma faca nove pessoas e feriu outras dez em um colégio do norte da China, supostamente por ter sofrido bullying quando estudava no local.