PUBLICIDADE
Topo

Após bloqueio policial, caravana de imigrantes chega a Oaxaca no México

27/10/2018 20h04

San Pedro Tapanatepec (México), 27 out (EFE).- A caravana de centro-americanos que percorre o México para chegar aos Estados Unidos parou neste sábado em San Pedro Tapanatepec, no estado de Oaxaca (sul), após um bloqueio policial de três horas e ultrapassando a capacidade de atendimento das autoridades.

Cansados, desidratados e alguns deles doentes, os mais de 7 mil imigrantes que foram contabilizados pelas autoridades se instalaram no centro da cidade, o que representa sua primeira parada nesse estado do sul do México.

Como vem sendo habitual ao longo de sua rota, que começou em 13 de outubro em San Pedro Sula (Honduras), os imigrantes se instalaram em albergues, parques, igrejas e em todos os espaços públicos disponíveis.

O comboio, que hoje realizou um trajeto de aproximadamente 50 quilômetros, acabou surpreendido no meio do caminho quando as autoridades de governo fecharam a passagem no meio da estrada.

Não obstante, após horas de negociação e de fornecer informações para a solicitação de refúgio às autoridades mexicanas, foi aberta uma nova passagem e as pessoas foram autorizadas a continuar.

O titular da Defensoria dos Direitos Humanos do Povo de Oaxaca afirmou à Agência Efe que o comboio não é uma caravana de imigrantes, mas um "deslocamento forçado" e fez o pedido para que a Organização dos Estados Americanos (OEA) assuma o seu compromisso na Carta de Estados Americanos e convoque uma reunião urgente.

Apesar do sigilo sobre quem convocou a marcha e qual é sua próxima parada, os imigrantes continuam em seu caminho rumo aos Estados Unidos e espera-se que avancem amanhã para Santiago Niltepec.

Na segunda-feira, estima-se que eles podem chegar a Juchitán de Zaragoza, onde as autoridades já os esperam com atendimento médico, água e alimentos.

Enquanto este grande grupo avança, outras centenas de hondurenhos esperam na fronteira entre a Guatemala e o México. Eles, junto com mais outras 2 mil pessoas que ainda estão a caminho, fazem parte de uma segunda caravana que saiu posteriormente.