PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Programa Mundial de Alimentos reduzirá ajuda a Gaza e Cisjordânia

19/12/2018 15h57

Jerusalém, 19 dez (EFE).- O Programa Mundial de Alimentos (PMA) da ONU reduzirá a ajuda concedida a Cisjordânia e Gaza - o que afetará 193 mil palestinos - devido ao corte dos fundos, principalmente dos Estados Unidos, segundo confirmou à Agência Efe um porta-voz da organização.

O auxílio a cerca de 27 mil pessoas na Cisjordânia "ficará completamente interrompido e cerca de 166 mil em Gaza e Cisjordânia receberão 80% do subsídio" (por volta de US$ 8 dos US$ 10 que costumavam receber)", explicou. As reduções começarão a ser aplicadas a partir do dia 1º de janeiro de 2019.

"O ano de 2018 foi o mais desafiador em termos de financiamento devido à contínua diminuição dos doadores e mais intensamente depois da decisão dos EUA de cortarem a doação à Palestina, inclusive ao PMA", expressou.

Washington diminuiu drasticamente a contribuição para vários setores da ONU, entre eles a agência para os refugiados de palestinos no Oriente Médio (UNRWA), que anunciou uma redução da equipe.

O Programa Mundial de Alimentos, criado em 1962 para reduzir a fome e a pobreza, depende completamente de fundos voluntários, principalmente dos Estados-membros das Nações Unidas.

De acordo com a missão, durante os últimos anos os países diminuíram gradualmente as contribuições às organizações humanitárias que trabalham nos territórios palestinos. EFE

Internacional