PUBLICIDADE
Topo

Falha não especificada causou acidente no qual morreu governadora no México

25/12/2018 01h41

Cidade do México, 24 dez (EFE).- O helicóptero no qual viajava a governadora do estado de Puebla, Martha Erika Alonso, sofreu em pleno voo "uma aparente falha ainda não especificada", disse nesta terça-feira o secretário de Segurança Pública e Proteção Cidadã do México, Alfonso Durazo.

Em entrevista coletiva, Durazo prometeu uma investigação ampla e transparente para averiguar os motivos do acidente.

Ele Acrescentou que as autoridades de Puebla informaram ao Governo que no helicóptero acidentado, estavam o capitão Roberto Pope, o primeiro oficial Marco Antonio Pavera, assim como a governadora Alonso e seu marido e senador Rafael Moreno Valle.

"Presume-se que ia a bordo um quinto passageiro", acrescentou Durazo.

O ministro detalhou que o helicóptero caiu no povoado de Santa María de Coronango, a três milhas náuticas ao norte do aeroporto internacional da cidade de Puebla.

O acidente aconteceu às 14h40 (horário local), 10 minutos depois da decolagem do heliporto denominado El Triángulo de las Almas.

O aparelho, propriedade da empresa Serviços Aéreos do Planalto e que contava com permissão vigente, dirigia-se para a Cidade do México, acrescentou.

"Quando a aeronave encontrava-se em voo, sofre uma aparente falha ainda não especificada, o que causou sua queda", declarou Durazo.

O presidente Andrés Manuel López Obrador "deu instruções de iniciar imediatamente as investigações correspondentes, assim como de outorgar os apoios necessários tanto ao Governo do estado de Puebla como aos parentes", continuou Durazo.

Para isso, ele afirmou, "o Exército, a Polícia Federal, o Ministério Público e todas as autoridades e peritos da Secretaria de Comunicações e Transportes se transferiram imediatamente para o local do acidente".

Finalmente, prometeu que o Governo atuará com "total transparência" e informará o que for surgindo do caso. EFE