PUBLICIDADE
Topo

Ataques de tropas sírias deixam 11 mortos em reduto opositor no norte

29/01/2019 16h31

Beirute, 29 jan (EFE).- Pelo menos 11 pessoas morreram nesta terça-feira em ataques lançados pelas forças governamentais sírias na província nortista de Idlib, informou à Agência Efe o diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos, Rami Abdul Rahman.

A ONG detalhou em comunicado que entre as vítimas mortais há nove civis, incluindo dois menores e uma mulher.

Os ataques de artilharia tiveram como alvo a cidade de Maarat al Numan, no sul de Idlib.

Segundo o Observatório, este é o "maior massacre" ocorrido em Idlib desde o último dia 17 de setembro, quando entrou em vigor um acordo russo-turco com base no qual foi criada uma zona desmilitarizada em torno da província, dominada em grande parte por facções armadas opositoras.

No entanto, o exército sírio e seus aliados prosseguiram realizando operações militares na região, que na maior parte dos casos têm como alvo os combatentes opositores, mas também causaram vítimas civis nos últimos meses.

De acordo com a última apuração do Observatório, 62 civis morreram em ataques aéreos e terrestres, além de em decorrência de disparos das forças leais a Damasco, enquanto três cidadãos morreram devido ao impacto de projéteis lançados pelos grupos opositores.

A faixa desmilitarizada, que abrange as províncias nortistas de Idlib, Alepo, Hama e Latakia, teve como objetivo deter as hostilidades entre os dois lados e parar uma ofensiva governamental sobre Idlib, considerado o último bastião opositor da Síria. EFE