PUBLICIDADE
Topo

Membros de família canadense estão entre os mortos em acidente na Etiópia

12/03/2019 13h33

Toronto, 12 mar (EFE).- Seis membros de uma mesma família canadense estão entre os 157 mortos no acidente aérea com um avião da Ethiopian Airlines que caiu no domingo, disseram nesta terça-feira veículos de imprensa do Canadá.

A família viajava para o Quênia aproveitando o tradicional "March Break", um feriado de uma semana celebrado no começo de março em América do Norte.

Os mortos são o casal formado por Kosha Vaidya, de 37 anos, e seu marido, Prerit Dixit, de 45 anos; suas duas filhas, Ashka e Anushka, de 14 e 13 anos respectivamente; e os avôs maternos, Pannagesh Vaidya, de 71, e Hansini Vaidya, de 63.

Um parente, Manant Vaidya, declarou ao jornal "The Toronto Star" que seus parentes viajavam para o Quênia porque é o lugar de nascimento de sua irmã, Kosha Vaidya, que não visitava o país africano há décadas.

A viagem era a primeira realizada ao Quênia das duas filhas do casal.

Esses seis mortos são parte dos 18 canadenses que perderam a vida no acidente do avião da Ethiopian Airlines.

Entre as vítimas canadenses há vários que viajavam para o Quênia para participar da Assembleia de Meio Ambiente da ONU realizada esta semana em Nairóbi.

O avião da Ethiopian Airlines, um Boeing 737 MAX 8, caiu pouco depois de decolar de Adis Abeba e tinha como destino a Nairóbi.

Esse mesmo modelo de avião também sofreu um acidente em outubro, mas o aparelho pertencia à companhia aérea Lion Air, incidente que terminou com 189 mortos.

Após o acidente de domingo, vários países anunciaram a suspensão do uso de aviões deste tipo, como Reino Unido, Austrália, China, Etiópia, Indonésia e Mongólia.

O Governo canadense, no entanto, afirmou que por enquanto não ordenará a suspensão das operações dos Boeing 737 MAX 8 que são operados por companhias aéreas canadenses, à espera do resultado das investigações para determinar as causas do acidente de domingo. EFE