Topo

Ex-chefe paramilitar "Macaco" chega à Colômbia extraditado dos EUA

20/07/2019 23h28

Bogotá, 20 jul (EFE).- O ex-chefe paramilitar Carlos Mario Jiménez, conhecido como "Macaco", chegou neste sábado à Colômbia extraditado dos Estados Unidos, onde cumpriu uma condenação de 11 anos de privação de liberdade por narcotráfico, informaram fontes oficiais.

A Migración Colombia detalhou em comunicado que em seu regresso ao país andino, funcionários da entidade o detiveram e o puseram à disposição das autoridades competentes.

Na Colômbia, o ex-chefe do Bloco Central Bolívar das desmobilizadas Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC) deverá responder pelos crimes de homicídio agravado, associação para o crime e homicídio em pessoa protegida.

"Macaco" foi extraditado para os EUA em maio de 2008 por acusações e ordens de detenção emitidas nos distritos de Columbia e sul da Flórida.

Em janeiro de 2010, se declarou culpado no Distrito de Columbia pelos crimes de conspiração para manufaturar e distribuir cinco quilos ou mais de cocaína com a intenção de exportá-la para os EUA, entre outras acusações.

Em junho do mesmo ano se declarou também culpado no distrito sul da Flórida de conspiração para importar milhares de quilos de cocaína com destino aos EUA, entre outros.

Segundo as autoridades norte-americanas, "Macaco" enviou a esse país milhares de quilos de cocaína da Colômbia para América Central, México e EUA. EFE

Notícias