Topo

Sri Lanka põe fim ao estado de emergência quatro meses após atentados

23/08/2019 15h15

Colombo, 23 ago (EFE).- O Governo do Sri Lanka decretou nesta sexta-feira o fim do estado de emergência declarado há quatro meses após os atentados de 21 de abril contra igrejas católicas e hotéis de luxo, nos quais morreram 253 pessoas e mais de 500 ficaram feridas.

"A segurança no país foi restabelecida, por isso que foi tomada a decisão ao mais alto nível de concluir a implementação das medidas de exceção", afirmou nesta sexta-feira à Agência Efe o secretário de Defesa do Sri Lanka, o general aposentado Shantha Kottegoda.

O secretário de Defesa explicou que o estado de emergência tinha sido declarado um dia depois dos atentados ocorridos no Domingo de Páscoa e o presidente do Sri Lanka, Maithripala Sirisena, que decidiu prolongá-lo, na quinta-feira optou pelo fim do mesmo.

A medida tinha sido estendida apesar de o presidente ter assegurado em março, à comunidade diplomática do país, que não iria renová-la por uma segunda vez.

As sucessivas ampliações do estado de emergência suscitaram críticas de alguns partidos políticos de oposição e de ativistas locais, que consideravam a medida "draconiana".

Os atentados suicidas, vinculados a organizações extremistas locais e reivindicados pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), foram cometidos durante as missas de Domingo de Páscoa em três igrejas e três hotéis de luxo por pelo menos nove suicidas que levavam potentes explosivos. EFE

Mais Notícias