Topo

Barcelona repudia condenação de líderes independentistas da Catalunha

14/10/2019 09h04

Barcelona, 14 out (EFE).- O Barcelona, a principal instituição esportiva da região autônoma da Catalunha, manifestou nesta segunda-feira repúdio à sentença do Tribunal Supremo da Espanha contra os líderes do processo de independência catalão de 2017 e sugeriu o diálogo como forma de encontrar uma solução.

"A resolução do conflito que vive a Catalunha passa, exclusivamente, pelo diálogo político. O clube pede a todos os representantes políticos que liderem um processo de diálogo e negociação para resolver este conflito, que também deve permitir a liberação dos líderes cívicos e políticos condenados", informou o clube em comunicado.

No texto, o Barcelona ainda argumenta que "a prisão preventiva não ajudou a resolver o conflito" e que "a prisão não é a solução".

O Tribunal Superior espanhol condenou a 13 anos de prisão o ex-vice-presidente da região autônoma da Catalunha Oriol Junqueras e a penas de nove a 12 anos outros oito processados, que foram declarados culpados pelos crimes de insurreição e desvio no processo pelo qual tentaram conseguir a independência da região.

O Barcelona explica que manifesta a própria opinião sobre a sentença "como uma das entidades de referência da Catalunha", defensora da liberdade de expressão e do direito à decisão.

Confira o comunicado divulgado pelo Barcelona:

"O Barcelona, com uma das entidades de referência da Catalunha, de acordo com sua trajetória histórica, desde a defesa da liberdade de expressão e do direito à decisão, hoje, depois da sentença ditada pelo Tribunal Supremo com relação ao processo aberto contra os líderes cívicos e políticos catalães, manifesta que:

Do mesmo modo que a prisão preventiva não ajudou a resolver o conflito, também não ajudará a prisão ditada hoje, porque a prisão não é a solução.

A resolução do conflito vivenciado pela Catalunha passa, exclusivamente, pelo diálogo político.

Por isso, agora mais do que nunca, o clube pede a todos os representantes políticos que liderem um processo de diálogo e negociação para resolver este conflito, que também deve permitir a liberação dos líderes cívicos e políticos condenados.

O Barcelona manifesta também todo o seu apoio e solidariedade às famílias dos que estão privados de sua libertade". EFE

Notícias