PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro anuncia ter testado positivo para o novo coronavírus

07/07/2020 15h40

Brasília, 7 jun (EFE).- O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta terça-feira, em Brasília, que o teste de diagnóstico para o novo coronavírus ao qual se submeteu teve resultado positivo, um dia após revelar que apresentava febre e dores no corpo.

A confirmação do contágio, especulado desde ontem, foi feita por Bolsonaro em entrevista presencial a jornalistas no lado de fora do Palácio da Alvorada. Usando máscara, ele garantiu estar "perfeitamente bem" de saúde, apesar dos sintomas.

"Como é que isso tudo aconteceu? Começou domingo, com uma certa indisposição, e se agravou durante o dia de segunda-feira, com mal-estar, cansaço, um pouco de dor muscular. A febre chegou a bater 38 graus. Com esses sintomas, com o médico da presidência apontando para a contaminação por Covid-19, fomos fazer uma tomografia no Hospital das Forças Armadas, aqui em Brasília. Os pulmões estavam limpos, não tinham nada de opaco, mas dados os sintomas, a equipe médica resolveu aplicar a hidroxicloroquina, eu tomei às 17h o primeiro comprimido, e a azitromicina", disse.

"Depois da meia-noite, consegui sentir alguma melhora. às 5h tomei a segunda dose da cloroquina, e confesso para vocês, estou perfeitamente bem. Obviamente, as medidas que estou tomando, protocolares, é para evitar a contaminação a terceiros. Isso cabe a todo e qualquer cidadão brasileiro, independente de ser o presidente da República", acrescentou.

Ontem, antes mesmo do resultado do teste ser conhecido, ele revelou a apoiadores que, diante dos sintomas que apresentava, havia iniciado tratamento os dois medicamentos.

O presidente também foi ao Hospital das Forças Armadas, onde se submeteu a uma ressonância no pulmão, que teria indicado saturação de oxigênio em 96%, dado considerado aceitável. Ele cancelou ou suspendeu todos os compromissos previstos para essa semana assim que surgiram as suspeitas do contágio.

Desde que o novo coronavírus começou a se alastrar pelo país, Bolsonaro vem minimizando o impacto da crise sanitária, como ao chamar a Covid-19 de "gripezinha" ou garantir que não sofreria efeitos da doença por ter "histórico de atleta".

Nos últimos meses, o presidente tem participado de diversos atos públicos, como manifestações a favor do próprio governo, sem uso de máscara. Ele também não a utilizou em várias reuniões de trabalho, conforme registros de foto e vídeo.

De acordo com um balanço divulgado às 8h (de Brasília) por um consórcio de veículos de imprensa, a partir de dados divulgados pelas secretarias estaduais de Saúde, desde o início da pandemia o Brasil contabiliza 1.628.283 casos do novo coronavírus e 65.631 mortes por Covid-19.