PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Biden pede renúncia do governador de Nova York, acusado de assédio sexual

04/08/2021 00h32

Washington, 3 ago (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta terça-feira que o governador de Nova York, Andrew Cuomo, deveria renunciar ao cargo devido às acusações das quais é alvo de assédio sexual contra várias mulheres, a maioria funcionárias e ex-funcionárias.

"Acho que ele deveria renunciar", declarou Biden, que é do Partido Democrata, o mesmo de Cuomo, durante entrevista coletiva na Casa Branca.

A procuradora-geral de Nova York, Letitia James, apresentou nesta terça os resultados de uma investigação de cinco meses sobre várias acusações de assédio contra o governador, depois que 179 pessoas foram ouvidas e 74 mil provas foram obtidas, incluindo documentos, e-mails, mensagens e fotos.

Segundo a procuradora-geral, Cuomo infringiu as leis estaduais e federais ao "assediar sexualmente múltiplas mulheres, muitas delas jovens, com toques indesejados, beijos, abraços e comentários inapropriados" entre 2013 e 2020.

O governador negou fortemente as acusações, dizendo que os fatos são muito diferentes do que foi retratado. Em pronunciamento à imprensa, ele exibiu um vídeo com várias fotografias de suas demonstrações de afeto para figuras públicas ao longo dos anos, incluindo Biden.

O presidente dos EUA até agora vinha evitando pedir a renúncia de Cuomo, apesar das várias acusações, mas o relatório divulgado por James o fez mudar de ideia. Contudo, o chefe de governo se recusou a comentar se o político deveria ou não enfrentar um processo de impeachment caso se recusasse a pedir para sair.

Questionado se o uso de sua imagem como defesa pelo governador de Nova York, Biden respondeu: "Tenho certeza de que alguns dos abraços eram totalmente inocentes. Mas, aparentemente, a procuradora-geral decidiu que algumas coisas não eram".

Biden destacou que ainda não tinha lido o relatório de James e não sabia de detalhes, apenas das conclusões do documento. Ele lembrou que em março já havia dito que se a investigação de James concluísse que Cuomo era responsável pelo assédio, ele pediria sua saída do cargo. Por outro lado, ele evitou responder a perguntas sobre qual seria sua mensagem para as mulheres afetadas pela conduta do político.

Além de Biden, a presidente da Câmara dos Deputados, a também democrata Nancy Pelosi, e os dois senadores representantes de Nova York, o líder da maioria progressista do Senado, Chuck Schumer, e a legisladora Kirsten Gillibrand, também solicitaram a renúncia do governador.