PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Uso de máscaras ao ar livre deixa de ser obrigatório em Portugal

13/09/2021 21h12

Lisboa, 13 set (EFE).- Os portugueses, a partir desta segunda-feira, não são obrigados a usar máscara nas ruas do país, medida que chega no que muitos consideram ser o momento certo, devido ao avanço da vacinação contra a covid-19 no país e o fato dos números da pandemia mostrarem uma estabilização.

A imagem nas ruas de Lisboa hoje foi semelhante à das últimas semanas, com pessoas a usando máscaras e outras com o rosto descoberto, embora muitos continuem a usá-las pelo menos no pulso ou no cotovelo.

Mas, legalmente, a utilização do item não é mais obrigatória.

"Foi o momento ideal", diz Mário Félix, um português que caminha sozinho pelas ruas da capital portuguesa sem máscara, mas a coloca quando vai conversar com alguém. "Neste momento temos 75-85% da população vacinada, em termos de números a pandemia está basicamente sob controle", acredita.

IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO

O avanço da vacinação foi o principal argumento utilizado pelos partidos portugueses para não prolongar a medida, que tornou obrigatório o uso de máscara sempre que não fosse possível assegurar a distância social recomendada de dois metros a partir de outubro de 2020.

Quase um ano depois, a utilização obrigatória caiu, quando no país cerca de 80% da população já recebeu a dosagem completa e mais de 85% foram vacinados com pelo menos uma dose.

Mesmo assim, há quem considere que foi precoce a suspensão da obrigatoriedade do uso de máscaras.

"É ruim, porque ainda não está tudo definido, ainda tem muita coisa, muita multidão na rua, e acho que as pessoas deveriam usar máscara em todos os lugares", defende Mário, enquanto espera a chegada de um cliente em seu táxi.

O primeiro dia sem máscara obrigatória ao ar livre coincidiu com um dia de queda em termos de números do coronavírus no país.

As autoridades sanitárias relataram 458 novos casos hoje, o menor número desde 7 de junho, e cinco mortes, o mais baixo desde o dia 20 de julho.

Portugal, com 10 milhões de habitantes, somou 1.056.042 diagnósticos positivos e 17.866 mortes por covid-19 desde o início da pandemia.